Folha da Cidade 304
”Rádio
Ínicio / Notícias / União entre MDB e DEM, “a aliança do bem”, é oficializada

União entre MDB e DEM, “a aliança do bem”, é oficializada

“Maguito deixou um sucessor: esse jovem será vice-governador do Estado de Goiás”, afirmou Caiado sob o aplauso dos emedebistas que lotavam o local.

Ao alto e bom som de “MDB e DEM: a aliança do bem”, o evento da tarde de sexta-feira (24/09) no Tatersal de Elite do Parque Agropecuário, em Goiânia, oficializou de vez a união entre o governador de Goiás Ronaldo Caiado (DEM) e o presidente do MDB em Goiás, Daniel Vilela, em vista das Eleições 2022. O encontro, além de receber mais de mil pessoas, reuniu dezenas de prefeitos e vereadores de cidades goianas como Mineiros, Campos Verdes, Goiatuba, Buriti Alegre, Santo Antônio da Barra, também reuniu deputados estaduais e federais, como Bruno Peixoto, Humberto Aidar, Francisco Oliveira e até mesmo o Delegado Waldir, que mira uma vaga como candidato ao Senado no próximo Ano.

Primeiro dos dois protagonistas do dia a chegar, Daniel Vilela concedeu uma rápida coletiva onde afirmou que o resultado da união dos partidos foi uma decisão construída por toda base do MDB e ouvindo a todos que com quem foi possível de conversar. “Significa uma aliança que se propõe em pensar no Estado de Goiás, a compartilhar a construção e a sequência de um projeto de resgate e de superação dos desafios que Goiás viveu ao longo dos últimos anos, vive em razão da pandemia e que viverá ainda mais nos próximos anos. Nesse momento nosso entendimento é que é preciso deixar quaisquer divergências partidárias, interesses partidários pessoais de lado para que estejamos todos de mãos dadas pensando no futuro de Goiás”, afirmou.

Daniel afirmou, ainda, que 27 dos 28 prefeitos se manifestaram favoráveis à aliança e dos 160 órgãos constituídos do partido, 146 manifestaram desejo da união. “É uma maioria robusta é algo bastante sólido dentro do partido, esse sentimento de que nesse momento o melhor para o partido é construir essa aliança e somar esforços junto com o governador Ronaldo Caiado para que possamos, nesse contexto mundial, brasileiro e Goiás que não é uma ilha, tenhamos condição de superar todos esses desafios”, completou.

O presidente do MDB em Goiás também fez elogios à gestão de Caiado e reforçou a importância do evento. “Nós vivemos um momento atípico em todos os sentidos e o governador Ronaldo Caiado toma uma decisão forte, transparente, verdadeira, diferente das práticas políticas que eram costumeiras aqui, onde se fazia uma aliança partidária em cima da hora, onde isso acabava naquele momento de uma convenção partidária pegando todos de surpresa, sem sequer ter uma explicação razoável”, disse ele, concluindo que as forças unidas fazem parte de “um projeto compartilhado cujo protagonismo e a liderança é do governador e que terá não só MDB, mas outros partidos colaborando na construção dessas ideias”, fazendo relação entre a união nacional do DEM e PSL.

Caiado chegou alguns minutos depois, tomando toda a atenção e caminhou, rodeado de pessoas, até o palco onde estava já Daniel e outras lideranças. Após a fala de vários emedebistas e democratas, o governador do Estado falou um pouco ao público sobre a importância daquela aliança. “Sei o quanto vocês [MDB] são competentes, determinados, aguerridos e entram numa campanha de corpo inteiro”, afirmou, lembrando que ele ouvia dizer que seria deputado federal quantas vezes quisesse, mas nunca conseguiria e eleger em um cargo majoritário, mas que quando o “MDB botou as mãos em suas costas” ele foi eleito senador da República. “Nunca neguei isso, sempre reconheci isso publicamente, sempre tive orgulho de ter sido eleito com os votos de vocês”, concluiu.

A união oficializada no evento promete mexer, e muito, nas peças do jogo político e eleitoral no Estado de Goiás. Não só pela aliança entre o DEM e o MDB, mas por que o Democratas está planejando a fusão com o PSL que tornaria ambos o maior partido do país. Dessa forma, em Goiás o MDB, mais o DEM, mais o PSL, igualmente somariam, provavelmente, a maior força em Goiás. Em consequência disso, porém, o número de vagas nas chapas acaba sendo menor. Para o Senador por exemplo, três nomes estão cotados (Zacharias Calil, Luis Carlos do Carmo e Delegado Waldir), quando há apenas uma vaga para a candidatura. OHOJE

Sobre Equipe JFC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *