Folha da cidade 287
Acesse Nossa
Edição Online
Clique na capa para abrir a versão Flip Clique aqui para abrir a versão PDF
Ínicio / Notícias / Cidade / Propositura de Chico KGL que cria o Dia do Nordestino vira lei

Propositura de Chico KGL que cria o Dia do Nordestino vira lei

O governador Ronaldo Caiado (DEM) sancionou a Lei nº 20.885, publicada no Diário Oficial do dia 29 de outubro, que institui o Dia Estadual do Nordestino. A data será comemorada anualmente em 8 de outubro e passa a ser incluída no Calendário de Eventos Cívicos do Estado.

A matéria que resultou na lei foi aprovada pela Assembleia Legislativa de Goiás a partir de propositura do deputado Chico KGL (DEM). “Foi com a intenção de celebrar a importante contribuição que a cultura nordestina forneceu ao processo de construção da identidade do povo goiano que apresentamos o projeto”, explicitou na justificativa da proposta o autor da iniciativa.
O governador citou a importância da contribuição do nordestino para Goiás, durante o 5º Encontro de Nordestinos da Cidade Ocidental, realizado no ano passado, quando ainda era permitida a aglomeração de pessoas. “Goiás é extremamente receptivo. Temos que enaltecer os nordestinos que caminharam para o nosso estado. Nós convivemos bem, apreciamos a música nordestina e a cultura, sabemos da tradição, da determinação e da garra de um povo que sobrevive e que luta diante de tantas dificuldades”, elogiou Caiado.
Origem da presença nordestina
A data escolhida é uma homenagem ao poeta popular, compositor e cantor cearense Antônio Gonçalves da Silva, conhecido como Patativa do Assaré (1909 – 2002), e ao poeta nordestino Catulo da Paixão Cearense (1863 – 1946). Catulo é apontado por muitos como um dos mais produtivos compositores da música nacional, autor de “Luar do Sertão”, cantada por Luiz Gonzaga, entre outros nomes.
Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados em 2014, o Centro-Oeste foi a segunda região do País que mais recebeu migrantes, com cerca de 262 mil pessoas. O estado de Goiás ficou em segundo lugar nesse ranking, com 107.826 pessoas, entre os anos de 2005 e 2010. São Paulo foi a unidade federativa que mais absorveu migrantes, com 255.796 moradores a mais. Em termos absolutos, São Paulo (8 milhões de pessoas), Rio de Janeiro (2,1 milhões), Paraná (1,7 milhão) e Goiás (1,6 milhão) acumulam os maiores contingentes de não naturais residentes em seus territórios.

Sobre Equipe JFC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *