Jornal Folha da Cidade – Edição 269
Acesse Nossa
Edição Online
Clique na capa para abrir
Ínicio / Sem categoria / MP denuncia motoristas por causarem a morte de garupa de moto quando participavam de racha, em Rio Verde

MP denuncia motoristas por causarem a morte de garupa de moto quando participavam de racha, em Rio Verde

Promotor entendeu que amigos devem responder por homicídio doloso, tentativa de homicídio dolosa e embriaguez ao volante.

Passageiro de moto morre após ser atingido por carro que participava de suposto racha, em Rio Verde, Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

O Ministério Público denunciou dois motoristas por participarem de um racha que matou o carona de uma moto em Rio Verde, no sudoeste de Goiás. O acidente aconteceu no cruzamento de uma das avenidas mais movimentadas da cidade e ainda deixou em estado grave o piloto da motocicleta.

Luiz Fellipe Resende Cruz e Edmar Caetano de Bessa Filho foram denunciados pelos crimes de homicídio doloso e tentativa de homicídio dolosa, além de embriagues ao volante. O momento do acidente foi registrado por câmeras de monitoramento.

G1 entrou em contato com defesa Luiz Fellipe e aguarda o retorno. Ele segue preso há cerca de um mês. Já a de Edmar ainda não foi localizada.

Segundo consta na denúncia do MP, Luiz e Edmar são amigos e, no dia 5 de setembro deste ano, estavam juntos participando de um churrasco na casa de um deles, onde beberam na companhia de três mulheres, até por volta das 22h50, ocasião em que os denunciados saíram em seus carros.

Segundo a denúncia Luiz saiu acompanhado de duas das mulheres e Edmar foi com a outra.

“Na avenida principal desta cidade, qual seja, Avenida Presidente Vargas, os autores iniciaram uma corrida automobilística entre eles, empreendendo ambos alta velocidade em seus veículos (mais de 90 km/h), ultrapassando outros carros e realizando movimentos bruscos de troca de faixa, um instigando o outro a acelerar cada vez mais, a fim de vencer a disputa”, relata a denúncia assinada pelo promotor Thiago Galindo Placheski.

No documento enviado à Justiça tem também a informação de que uma das passageiras do carro de Luiz Fellipe chegou a pedir para que ele diminuísse a velocidade, pois estava com medo.

O MP denuncia ainda que ao se aproximarem do cruzamento da Avenida Presidente Vargas com a rua Almiro de Moraes, Setor Central, Luiz, que estava à frente da disputa, mesmo visualizando que o sinal do semáforo estava vermelho, com velocidade muito acima da permitida avançou e atingiu “criminosamente” a moto onde estavam Bruno de Almeida e Elísio Antônio Sousa Martins Neto, este último morrendo no local.

Em razão da colisão, segundo a denúncia, as vítimas foram arremessadas há mais de 15 metros e Luiz só conseguiu parar o carro mais de 18 metros depois. Bruno chegou a ficar hospitalizado, mas já recebeu alta.

Já Edmar, que vinha atrás da disputa, conforme o MP, também avançou o sinal vermelho, em alta velocidade, passando com seu veículo imediatamente em seguida, porém, não chegou a colidir com as vítimas.

Para o promotor Thiago Galindo Plachesk, os dois assumiram o risco de matar ao disputar o racha, por isso foram denunciados pelo dolo eventual.

A Polícia Civil tinha indiciado Edmar por embriaguez ao volante e por participar de racha. No entanto, o promotor entendeu que ele participou do homicídio e da tentativa induzindo Luiz Fellipe à disputa em alta velocidade. “Ele assim como o Luiz Fellipe assumiu o risco de matar”, informou Galindo.

No indiciamento a polícia havia entendido que contra Bruno teria ocorrido o crime de lesão corporal grave, mas o promotor entendeu que foi na verdade uma tentativa de homicídio.

Apesar da polícia também ter feito o indiciamento por racha, a promotoria entendeu que o a disputa foi o dolo eventual que está incluído nos crimes maiores de homicídio e tentativa.

Carro atingiu em cheio a moto com duas pessoas, em Rio Verde, Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Por Rodrigo Gonçalves, G1 GO

Sobre Equipe JFC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *